A noite dos valentes

Acordei de madrugadana noite dos valentespensei: onde estariam as gentesnesta hora inusitada? Na esquina o buteco,na calçada dorme Marrecofilho do dono do butiquimBebe sempre todo diatoma com muita alegriauma garrafa inteira de gim Ana, essas horas,menina direita e honesta,dorme o sono da festade deuses que o sono pastoraJaja nascerá a aurorae ela então estará refeita … Continue lendo A noite dos valentes

Blackbird

Meu poema é um pássaro negroque quando alça vooo céu se cobre de nuvens cinzase seu voo alimenta meu verso,meu texto, minha rimatudo que eu começo ele findae põe-me a escrever Vejo nesta pedra de mármoreteus olhos a fitar-mecom vazio eternoonde antes era amor paternoe nem mesmo vestidona mais bela mortalhapai, tu perdeste a batalhae … Continue lendo Blackbird

Coração

Meu Coração,por que andas tão sozinho?Não reconheces a rua, a casa, teus vizinhos? Nem a caneta,nem essa sinfonia?Responde-me, Coração,em que bar deixastes a tua valentia? Com quantos coposafogara teus sentimentose os lamentos que não derapara poupar-te dos julgamentos? Quantos cigarrosforam necessáriospara calar a tua bocae poupar-te do escárnio? Te deram respostasapontaram o caminhoquando tudo que … Continue lendo Coração

O quebra-nozes

Acompanha-me nesta dançanobre amiga poesiavenha acolher minha tristezanos teus gestos de delicadezacomo faz com a minha alegria Depois de mais um diasem conseguir de mim fugirsem conseguir de ti fugirsirva-me um copotransbordando melancolia Deixa-me conduzir teus versose esconder meu fracassonas tuas entrelinhas Deixa-me brincar com teus versosenquanto meu alter ego perversopermite o amor brincarcom a … Continue lendo O quebra-nozes

Mulheres

Tenho um gosto peculiarpelas mulheres que tem história,que passam a língua nos lábios eainda podem sentiro amargor de dissabores vividos. Mas que esta boca, ainda assim,é capaz de dizer coisas belas,pronunciar palavras de afetoe, principalmente, sorrir. Gosto do rosto,do tempo que se mostraem pequenas rugas.Da sabedoriaque cada umacarrega. Gosto da alegriade quem passouum pouco de … Continue lendo Mulheres

O amor mais bonito que Deus me deu

Quanto eu voltavapassava por um florido campo.Meio bêbado, via algumas rosase me colocava a colher. Chegando à casa,entregava-lhe um buquê lindo,dizendo sorrindo:"Matei essas rosas por você!" A raiva diminuía,pois no fundo ela adoravaesse meu jeito psicopatade amá-la. E se não resolviade raiva ela me batia,sorrindo eu fugiade volta à mesa do bar. Entãode repenteela apareciatambémembriagada. … Continue lendo O amor mais bonito que Deus me deu

Vento que tudo cabe

Parecia morrere talvez fosse mais fácilse assim fosse. Se por um descuido bobo,um tropeço na calçadajogasse-ana frente de um carrocolhendo-asem deixar nada. Mas ali,diante de seus olhosembaçados d'agua,a última vez que veriaaquele olharque tantas vezesa confundiucom constelações. A voz grossaque pareciaora sossego,ora intensidade,ora fluido,ora ancoragem. — Ora por mim,tens piedade! Mas era tarde.Precisava ir.Já era … Continue lendo Vento que tudo cabe