O quebra-nozes

Acompanha-me nesta dança
nobre amiga poesia
venha acolher minha tristeza
nos teus gestos de delicadeza
como faz com a minha alegria

Depois de mais um dia
sem conseguir de mim fugir
sem conseguir de ti fugir
sirva-me um copo
transbordando melancolia

Deixa-me conduzir teus versos
e esconder meu fracasso
nas tuas entrelinhas

Deixa-me brincar com teus versos
enquanto meu alter ego perverso
permite o amor brincar
com a vida minha

Estou exausto, estive longe
Mais longe
que minhas asas de cera
conseguiram chegar

Mas tu me conhece
e sabe que o que me apetece
é ter um amor maior
do que consigo carregar

Tu sabes que me contagia
é como um vício, me entrego
Furo os olhos, torno-me cego
à menor possibilidade de amar

Quero teu colo sonoro
e rir do meu melhor e mais belo
conto de falhas
Recolher minhas asas quebradas
e entender que homens como eu
não nasceram para voar

Apresentando mais uma vez
nosso espetáculo
Entre aplausos e vaias
despeço-me deste palco
já tão familiar

Quem sabe um dia
tu me encontrarás
aqui sorrindo
Desta vez eu te servindo
do amor que consegui
sustentar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s